O mercado de criptoativos está vivendo uma chuva de estrelas ascendentes:  TrueUSD (TUSD), Circle Coin (USDC), Gemini Dollar (GUSD) e Paxos (PAX) – todas atreladas ao dólar americano, com bênçãos dos órgãos reguladores, auditadas e “powered” por grandes exchanges.

A adrenalina provocada pela instabilidade das
cotações das moedas digitais chega a viciar os traders e são o motivo das suas
alegrias e dores. Mas o sobe-e-desce das cotações desestimula os investidores
institucionais e torna a vida dos comerciantes e consumidores dispostos a fazer
transações de compra e venda em moeda digital uma eterna aventura. Por isso, as
stablecoins vem ganhando tanto espaço. Elas trazem as vantagens das moedas
digitais sem a parte que muitos consideram ruim: a instabilidade. Com o valor
de uma moeda digital atrelado a uma reserva de dólares físicos, os entrantes no
mercado de criptomoedas se sentem suficientemente seguros para entrar em um
mundo novo.  

De olho nesse desejo e conscientes do sucesso
do pioneiro Tether (stabelcoin que é a oitava maior entre as criptomoedas), os
donos de importantes exchanges tomaram suas providências e criaram suas moedas
estáveis: Circle Coin (USDC), Gemini Dollar (GUSD), Paxos (PAX) e TrueUSD
(TUSD) – todas baseados na rede blockchain Ethereum.

Outras características que essas moedas têm
em comum é que são totalmente auditados, transparentes e regulamentados, o que
lhes permite obter serviços bancários estáveis ​​e garantir a capacidade dos
consumidores de resgatar os tokens com base em uma relação de 1: 1 com o dólar
americano.

De acordo com a avaliação da CCN.com, a
implantação de um stablecoin no topo do protocolo blockchain Ethereum melhora
instantaneamente a compatibilidade do ativo com a infraestrutura existente. Por
exemplo, usuários de GUSD, PAX e TUSD podem utilizar carteiras de hardware como
Trezor e Ledger junto com carteiras de software como Metamask para enviar e
receber moedas estéreis.

“Melhorar enviar e receber. Duas carteiras
Ethereum podem enviar e receber rapidamente qualquer quantia de USDC a qualquer
hora do dia. Grandes transferências para fins comerciais tornam-se tão fáceis
quanto pequenos pagamentos de comércio eletrônico. Os consumidores podem usar o
aplicativo Coinbase para enviar o USDC para alguém, enquanto permanecem
confiantes de que o valor é estável ”, explicou a equipe da Coinbase, que
recentemente integrou o USDC com o Circle.

Estar na blockchain do Ethereum também
permite que as exchanges integrem facilmente as moedas estáveis sem a
necessidade de criar uma nova infra-estrutura para dar suporte às stablecoins –
o que permitiu a disseminação de uso imediata das novas moedas.

A equipe da Coinbase enfatizou que o uso da
rede blockchain Ethereum permite que os desenvolvedores programem o dólar, o
que permite que as empresas de fintech desenvolvam programas que podem
facilitar e facilmente as transações stablecoin. “Um dólar programável. Para
desenvolvedores e empresas de fintech, é mais fácil programar um dólar digital
como o USDC. Por exemplo, dadas as chaves privadas do USDC, um programa pode
facilmente enviá-las e recebê-las usando o blockchain público da Ethereum”,
explicou a equipe da Coinbase durante o anuncia do consórcio com a Circle.

Mais importante, com stablecoins lançados no
Ethereum, os usuários podem rastrear a circulação dos tokens com exploradores
de blocos como o Etherscan. Como os tokens são armazenados em contratos
inteligentes, os usuários podem rastrear a quantidade de dólares americanos
armazenados em uma determinada moeda stablecoin, aumentando a transparência
geral da moeda.

Posteriormente ao seu lançamento, a equipe da
Gemini enfatizou fortemente o fato de que o GUSD é construído na rede Ethereum
com conformidade com o padrão de contrato de token ERC20, devido aos vários
benefícios que a compatibilidade com a Ethereum pode oferecer. “Até o momento,
não houve uma representação digital confiável e regulada do dólar americano que
se mova de maneira aberta e descentralizada, como as criptomoedas”, afirmou Tyler
Winklevoss no lançamento do Gemini Dolllar, em 10 de setembro.

O mercado de criptomoedas e a indústria estão
em uma curva de crescimento. Nos próximos anos, à medida que a infraestrutura
em torno do mercado de criptomoedas for fortalecida, plataformas, ativos e
projetos opacos, ineficientes e não regulamentados serão substituídos por
alternativas mais práticas, transparentes e regulamentadas.

O mercado de stablecoin viu o surgimento de
novos concorrentes contra o Tether que são transparentes, regulados e
compatíveis com a infra-estrutura existente no mercado.



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.