Ao contrário dos telefones tradicionais, que exigem uma operadora móvel centralizada, o XPhone funciona de forma independente baseado em uma série de tecnologias desenvolvidas pela PundiX.

Para abrir o segundo dia do XBlockchain Summit, em Inaya Putri Bali, a PundiX, patrocinadora do evento, lançou mundialmente seu novo produto: o XPhone e, diante de uma plateia de notáveis do mundo cripto, realizou uma demonstração pública que incluiu a primeira ligação blockchain da História neste dispositivo.

Ao contrário dos telefones tradicionais, que
exigem uma operadora móvel centralizada, o XPhone funciona de forma independente,
sem a necessidade disso. O que viabiliza a execução da ligação é outra invenção
da Pundi X, que possui ainda mais potencial: a blockchain da função X. “Desenvolvemos
nossa própria cadeia, que acreditamos que responderá a muitos dos desafios
enfrentados pelas muitas plataformas blockchain hoje, aumentando sua escala, a
capacidade de publicar DApps e alcançar uma verdadeira descentralização. Também
irá revolucionar a forma como transmitimos dados de todos os tipos: dando
origem a uma Internet verdadeiramente descentralizada”, afirmou a empresa em
seu comunicado de lançamento do produto.

De acordo com os executivos, a função X não é
apenas uma cadeia pública. É uma solução total descentralizada. Consiste em
cinco componentes essenciais: Função X OS, Função X Blockchain, Função X IPFS,
Protocolo FXTP e Função X Docker. Todos os cinco têm um único propósito, que é
descentralizar todos os aplicativos, sites, comunicações e dados.

O sistema operacional da função X é baseado
no sistema operacional Android 9.0, portanto, há uma compatibilidade retroativa
com os aplicativos Android. Para desenvolvedores e usuários fazendo a transição
para a plataforma Function X, seria relativamente fácil, pois o conhecimento e
a experiência de desenvolvimento e uso do Android serão transferíveis.

“Também acreditamos que será mais fácil do
que nunca criar e publicar novos aplicativos descentralizados usando o
protocolo. No ecossistema Function X, usamos um sistema diferente para o
protocolo http da Internet, que consiste em F (X) OS, F (X) Cadeia F (X) FXTP,
F (X) Docker e F (X) IPFS para servir as solicitações web descentralizadas”,
afirma o press release que explica também que cada dispositivo no ecossistema
Function X será um nó e cada um terá seu próprio endereço e chave privada,
unicamente vinculados a seus nomes de nós, não muito diferentes dos endereços
URL e IP tradicionais.

Uma vez cadastrado, se alguém quiser acessar
meus dados públicos ou conteúdo, eles podem simplesmente digitar FXTP:
//xxx.pitt. Isso é semelhante ao que já se faz para o protocolo tradicional
https: //. A tecnologia permite o compartilhamento de fotos, dados, arquivos ou
um site por esse caminho.

O contatos podem acessar o possuidor do
XPhone por meio de ligações de voz, envio de mensagens de texto ou de e-mails
para o XPhone digitando  apenas “call.pitt”,
“message.pitt” ou “mail.pitt”. A transmissão de dados é
executada em uma troca complexa de dados e criptografia de chave pública e
privada, mas pode garantir a comunicação sem interceptação e fornece aos
usuários acesso direto aos dados compartilhados por outras pessoas. Qualquer
informação enviada ou transacionada sobre o Blockchain da Função X também será
registrada na cadeia. “É assim que funciona um sistema descentralizado de
comunicação”, afirma a PundiX.

“Teremos mais a dizer sobre a disponibilidade
do XPhone e as futuras aplicações da função X no futuro próximo. Mas hoje
entregamos provas de um conceito de trabalho; um que subverte comunicações
centralizadas e adiciona novas dimensões à tecnologia blockchain”, afirmou o
CEO e co-fundador da PundiX, Zac Cheah.

O sistema operacional XPhone já está disponível
para fabricantes de telefones para testes. As informações detalhadas da Função
X estarão disponíveis no site functionx.io no dia 15 de outubro. A blockchain
Function X, FXTP, IPFS e XPhone será lançada oficialmente no segundo trimestre
de 2019.

“Na Pundi X,
acreditamos em aproveitar a tecnologia blockchain e encontrar maneiras de
integrá-la à vida cotidiana das pessoas e torná-la melhor. Para esse fim, nunca
paramos de procurar maneiras de encontrar e criar novos aplicativos para
blockchain. Foi esse espírito que nos levou a criar o primeiro dispositivo de
ponto de venda acionado por blockchain do mundo, o XPOS, e também é que nos
levou a trazer blockchain para o mundo da telefonia, transmissão de dados e
armazenamento; um mundo muito além das transações e transferências financeiras”,
completa Cheah.

O XPhone ainda terá que conquistar os fabricantes de aparelhos e o público em geral. Mas, considerando o sucesso das máquinas XPOS, vale observar bem de perto a evolução desta novidade, que já surge como um grande sucesso em potencial. 



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.