A tecnologia blockchain apresenta uma mudança de paradigma da forma como informações são armazenadas, acessadas e verificadas. Nos próximos anos veremos a indústria do big data e  tecnologia blockchain convergirem para transformar como as empresas administram suas complexas bases de dados.

 

Para entender o quanto existe de sinergia entre o blockchain e o big data, vamos definir rapidamente os tópicos

 

Blockchain

 

Uma blockchain é um registro descentralizado público compartilhado com uma rede de computadores.

 

Esse registro faz a contabilidade dos ativos e transações efetuadas na rede. O maior valor desta tecnologia é poder transacionar, de forma segura e confiável, entre indivíduos sem necessitar de um intermediário (como um advogado, banco ou empresa de seguros).

 

Este registro publico é aberto e imutável. Em outras palavras, significa que todos podem acessar as informações nele contidas e não podem ser alterados após seu registro.

 

Mineradores (indivíduos ou entidades que operam computadores conectados na rede) são responsáveis pelo segurança da rede, validando as transações através de um mecanismo de consenso, como Proof-of-Work (PoW) e Proof-of-Stake (PoS). O método de consenso mais comum é o PoW. O qual depende dos mineradoes para validar as transações através da solução de complexos problemas matemáticos com computadores poderosos ou equipamentos específicos de mineração.

 

Mineradores competem para validar essas transações e o primeiro a resolver o problema matemático ganha uma recompensa em forma de criptomoeda nativa daquela blockchain.

 

O beneficio para empresas é enorme.

 

Redução de custos em:

  • Compliance
  • Segurança
  • Manutenção
  • Processamento de transação.

 

Por esse motivo, faz sentido 84% das empresas flertarem com a tecnologia, de acordo com a pesquisa PwC https://www.cnbc.com/2018/08/27/84percent-of-companies-are-dabbling–in-blockchain-new-survey-says-.html

 

Big Data

 

De acordo com a Wikipedia, Big Data é definido como :

 

“Conjuntos de informações muito grandes ou complexas para aplicativos tradicionais de processamento de dados. Dados com muitas amostras (linhas) oferecem maior poder estatístico (maior precisão), enquanto dados com maior complexidade (correlacionados com outros dados ou colunas) podem levar a maior chance de descoberta de relações falsas.”

 

Big Data tem 6 características, chamadas de “6 V’s” do big data – Volume, variedade, velocidade, veracidade, valor e variabilidade.

Fonte: Wikipedia

 

Volume

 

Isto refere-se a quantidade de informações geradas e armazenadas. O tamanho dos dados determina quanto valiosos e quanto insight pode ser ganho. Big data frequentemente é medido em escalas de terabytes ou até pentabytes. Esses dados muitas vezes são brutos e não estruturados.

 

 

Variedade

 

Variedade refere-se a quantidade de diferentes tipos de dados disponíveis. Comparado ao “small data”, big data inclui texto, imagens, áudio, vídeo e outros tipos que tornam desafiador para analistas decifrarem. Para melhor organizar os diferentes tipos, é comum o pré-processamento.

 

 

Velocidade

 

Indica a velocidade na qual os dados são gerados e processados até atingir a meta da entidade que quer usa-la. Velocidade também pode ser inferida pela frequência na qual as informações são geradas ou pela frequência que ela é processada, registrada e divulgada. Big data frequentemente é usado visualizado em real time ou próximo, dependendo da necessidade particular da indústria que for utiliza-la.

 

Veracidade

 

Indica o nível de “verdade” dos dados. Isto é uma característica para definir a qualidade e precisão das informações

 

 

Casos de Uso

 

As aplicações para o Big Data variam de acordo com o setor onde será aplicado e quais problemas irá solucionar. O foco mais comum é melhorar a experiência do usuário. Quanto mais uma companhia pode aprender sobre seus usuários, melhor pode servi-los:

 

-Seleciona as informações mais valiosas para mostra-lo

-Sabe a melhor forma de comunicar estes dados

-Entende seu perfil de compra

-Compreende como uma variação de preço afeta seu consumo

 

Big data pode, por exemplo, alimentar uma Inteligência Artificial com Machine Learning para criar modelos que melhorem as operações de uma empresa. Os sistemas desta executariam operações de forma mais precisa porque se baseiam em dados com mais qualidade e precisão.

 

 

Como Blockchain resolve os maiores desafios do Big Data

 

O que proporciona uma relação de perfeita simbiose entre as tecnologias é o fato de que as características agregadores de valor do blockchain resolvem empecilhos da indústria big data.

 

Descentralização

 

Dados armazenados em uma blockchain estão distribuídos na rede de Nòs. Isso limita a possibilidade das informações serem manipuladas ou roubadas. Descentralização garante que a integridade dos dados pode ser mantida e sua variação pode ser reduzida. Em outras palavras, menos ruídos provenientes de dados errados ou manipulados

 

Segurança

 

Bases de dados decentralizados são altamente seguros porque as falhas não derivam de um único ponto corrompido. Quando um pedaço de informação é adicionada na blockchain, ela se torna imutável (não pode ser alterada) e portanto não pode ser modificada. Nós são incentivados para manter a rede blockchain segura, validando as transações novas. Este mecanismo de incentivo estimula que diversas pessoas estão trabalhando para evitar que o sistema seja corrompido por um individuo ou grupo. Como a recompensa (incentivo) para verificação supera a recompensa de um ataque (ganho X probabilidade), o sistema tende no longo prazo a ser sustentável e portanto seguro.

 

 

Transparência

 

A transparência de uma blockchain garante que empresas consigam rastrear a origem daquele “pedaço” ou bloco de dados. Algo crítico para certificar a veracidade das informações. Dependendo da fonte que os produz, a confiança pode variar.

 

 

Flexibilidade

 

A tecnologia blockchain tem poucas restrições sobre a quantidade e tipo de dados que podem ser armazenados. O que torna uma solução ideal para companhias com grande variedade de Big Data.

 

Ainda mais, contratos inteligentes, uma ferramenta que possibilita transações ocorrem dentro de regras especificas de código, possibilita que terabites e pentabites de informação sejam processados com variabilidade mínima e maior velocidade e veracidade. Essas ferramentas consequentemente resultam em informações com maior valor

 

 

Próxima evolução do Big Data

 

Cada vez mais está claro como o blockchain é uma solução complementar ao Big Data, atacando diversos desafios. Isto é natural para qualquer tecnologia nova. Ela complemente outras existentes, deixando mais eficiente.

 

Hoje já existem alguns exemplo de projetos baseados em Big Data e Blockchain, com o Storj (uma solução de armazenamento open source descentralizado) e Omnilytics (uma plataforma que combina blockchain com analise Big Data, utilizando inteligência artificial e machine learning para dramaticamente melhorar tempo de processamento de dados e qualidade).

 

Blockchain representa o próximo passo na revolução do armazenamento de dados, processamento e controle de qualidade. Conforme a compreensão avança sobre os benefícios desta nova tecnologia, pode se esperar mais empresas adotares bases de dados descentralizadas, possibilitando novos avanços para os mesmos e para indústria de Big data em geral.

 

 

 

 

 



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.