A BitPay, plataforma especializada em pagamentos em moeda digital, anunciou que vai trabalhar com as stablecoins da Gemini e Circle para fazer a liquidação de pagamentos internacionais. O Tether, pioneiro entre as moedas atreladas ao dólar, ficou de fora.

Há pouco mais de um mês, o lançamento de
novas stablecoins – Gemini Dólar, Paxos e USD Coin — fez com que a imprensa especializada
em criptoativos especulasse qual seria o impacto dessa novidade no market-share
do Tether, primeira moeda digital estável atrelada ao dólar americano. Entre as
especulações e os fatos, o tempo foi curto. Nas últimas semanas, a aceitação
das novas stablecoins de pedigree e selo de aprovação do New York Department of
Financial Services vem sendo rápida e essa onda de aceitação não inclui o
Tether. O Gemini Dólar é criação dos irmãos Cameron e Tyler Winklevoss,
fundadores da Exchange Gemini, que já recebeu aprovação do NYDFS e que tem a
BitLicense do Estado de Nova York. Já o USD Coin é o resultado de um consórcio
inicialmente liderado pela Circle, a firma de criptografia de US $ 3 bilhões
apoiada pela Bitmain e pela Goldman Sachs.

O mais recente golpe para a pioneira entra as
stablecoins veio da BitPay, plataforma de pagamentos em moeda digital com sede
em Atlanta, que anunciou que vai aceitar Gemini Dollar (GUSD) e USD Coin (USDC)
nas transações. A BitPay atende a comerciantes em 190 países, que agora vão
poder aceitar pagamentos internacionais sem depender de transferências
eletrônicas caras e demoradas e sem correr os riscos da volatilidade típica do
mercado de criptomoedas.

“A BitPay foi fundada para tornar os
pagamentos mais rápidos, mais seguros e menos dispendiosos usando o Bitcoin
para organizações em todo o mundo”, disse Stephen Pair, co-fundador e CEO
da empresa. “A introdução da moeda estável USDC e GUSD oferece aos clientes da
BitPay uma nova alternativa para manter o Bitcoin e o Bitcoin Cash, oferecendo
uma opção de moeda estável”, completou Pair.

Anteriormente, os comerciantes podiam receber
liquidação em bitcoin, bitcoin cash e – dependendo das restrições
jurisdicionais – dólares e euros físicos. Todas as transações liquidadas em
criptomoeda serão concluídas no dia seguinte.

O anúncio da BitPay deixa de fora o Paxos
Standard, stablecoin aprovada pelo NYDFS e o Tether (USDT), a marca dominante
neste nicho de mercado e a oitava maior criptomoeda no ranking geral. Já faz
tempo que o mercado tem questionado o lastro do USDT. Para piorar as coisas, na
manhã desta segunda-feira, o Tether perdeu sua paridade com o dólar – caiu para
US$ 0,96 – o que fragilizou ainda mais a sua imagem.



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.