A capitalização de mercado no dia 16 desse mês estava em 211bi USD, hoje está 128bi

 

Se você acompanha nossa análise técnica diária, isto não é uma surpresa. O mercado como um todo sofre uma grande desvalorização. Seu patrono, o Bitcoin, age como gasolina em uma fogueira. Ou, nesse caso, como um balde de água.

O token que iniciou toda revolução Blockchain carrega uma grande responsabilidade. Ele é o termômetro do mercado. Sendo assim grande influenciador de outros tokens, moedas e projetos cripto. Sua cotação é refletida em todas as outras. Portanto, se a confiança nos criptoativos aumenta, a cotação do bitcoin deve aumentar, assim como dos outros tokens. Estes outros tokens, chamados de altcoins, recebem essa valorização em grandeza superior. Este efeito também ocorre na desvalorização. Quando o BTC sofre uma perda contra o dólar, os outros tokens costumam sofrer uma perda maior ainda, como ocorreu nos últimos dias.

O bitcoin saiu de uma zona de acumulação, por volta dos 6200 USD. Ao quebrar a linha de tendência de alta, que vinha definindo o preço deste julho, ele rapidamente foi a 5500 USD e sucessivamente atingiu preços inferiores. Agora, bitcoin está na casa dos 4000 USD. Leia aqui a análise completa do preço de hoje.

Após meses de acumulação de baixos volumes e volatilidade, o bitcoin estoura para baixo. Performance 2018 está -78,25%. O que isso significa? Ainda há futuro investindo nesse ativo?

Bom, nenhuma característica intrínseca dos criptoativos mudaram. Eles continuam descentralizados (grande parte), criptografados, eficientes, seguros e para muitos casos, continuam sendo melhores soluções porque reduzem intermediários. O que mudou foi a cotação desses “ativos”, algo perfeitamente natural para um ativo altamente volátil.

Ora, nenhuma característica geradora de valor mudou, porém sua cotação está mais baixa, isso não demonstra uma oportunidade para uma compra inteligente? Sim! Um fato para se manter atenção: A volatilidade diária ainda está muito alta. Isso é ótimo para um trader que faz operações rápidas. Agora o investidor de longo prazo que não consegue acompanhar o preço diariamente deve ter um pouco de fôlego.

Lembre-se: você deve comprar um ativo quando seu valor está baixo e vender quando está alto. Assim irá ganhará a diferença entre a compra e a venda. Comprar quando ele já está se valorizando deve ser evitado pois seu valor pode já estar precificado. Ou seja, acima de um preço com razoável margem para valorização.



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.