Lastreada em ouro, Peyman ajuda o pais a fugir das sanções internacionais

A republica islâmica do irã desenvolveu uma moeda chamada Peyman em cooperação com 4 bancos locais.

 

Como reportado anteriormente, o país se encontra em difícil situação econômica devido a sanções internacionais. Estas criaram um isolamento financeiro do resto do mundo. A criação de um token é alternativa para transacionar valores monetários.

 

A empresa por trás da empreitada, Ghoghnoos, comentou que os tokens serão lastreados em ativos de bancos, como o ouro. Uma bilhão de unidades serão oferecidas inicialmente. No futuro estes tokens serão ofertados na Irana Fara Bourse, um OTC para ativos supervisionada pela Securities and Exchange Organization.

 

Alternativa para o Swift

 

O pais foi excluído da rede interbancária global do Swift. Atualmente esse é o sistema de compensação entre bancos de todo o mundo. Sem ele, os bancos iranianos estão isolados. A criação de um token aparece como uma alternativa para contornar as sacões impostas. Agora recursos podem voltar a ser transacionados, de forma ainda mais eficiente e rápida.



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.