A comissão de valores mobiliários de Hong Kong (SFC) define normas para gestores e distribuidores de fundos de criptoativos

Em outubro, o regulador publicou um paper sobre as possíveis regulações para a nova tecnologia financeira. Foram abordados um breve contexto geral de Blockchain, casos de uso e até como utilizar de inteligência artificial pode ajudar a chegar em uma “regulação eficiente”.

Agora o SFC, através de uma declaração, definiu o framework de regulação dos criptoativos. O notável aumento de interesse dos investidores assim como o surgimento de diversos fundos de investimentos não regulados são alguns dos drivers para o posicionamento dos fiscais. Os mesmos listam riscos já conhecidos pelo mercado como a gloriosa volatilidade, e também alguns não tão claros, tais como integridade do mercado e conflitos de interesse.

A nova regulação agora classifica uma grande porção dos ativos digitais e futuros como valores mobiliários. Os diversos fundos de investimento não regulados agora vão necessitar uma licença específica caso for o único tipo de ativos em seu portfólio. Os que investem em outros tipos, não precisaram.



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.