Pesquisa encomendada pela Exchange Circle mostra que 18% dos homens da Geração Y pretendem investir em criptomoedas nos próximos 12 meses. As mulheres desta faixa de idade, por sua vez, somam apenas 7%.

Fé, disposição a correr riscos e leitura dos fatos são três elementos fundamentais para se tomar a decisão de investir. Mas cada geração enxerga esses três fatores de formas diferentes. Para alguém mais velho, mudanças podem parecer ameaçadoras, já os jovens muitas vezes vêem na estagnação o grande perigo. Talvez seja por isso que as pesquisas sobre a disposição de investir no mercado de criptoativos retratem com tanta clareza esses contrastes.

Uma pesquisa conduzida pela startup de criptomoedas Circle revelada essa semana mostra que o interesse em investir em criptoativos no próximo ano dos homens da geração Y atinge 18% enquanto que o das mulheres desta mesma faixa de idade chega a 7% em o último grupo.

Isso não se restringiu à geração do milênio, embora entre os diferentes grupos etários os homens estivessem mais interessados ​​em comprar criptomoedas em comparação às mulheres. Por exemplo, 17% dos homens nos Estados Unidos acima da maioridade pretendem investir em criptografia nos próximos 12 meses, em comparação com 8% das mulheres.

Com relação à tomada de riscos, a divisão de gênero também esteve presente entre as gerações. Mais homens da geração do milênio, por exemplo, identificaram-se como investidores agressivos – o percentual atingiu 42%. Já as mulheres da terceira idade, como era de se esperar se mostraram bastante cautelosas, mas 27% se declarou disposta a fazer investimentos mais agressivos. Entre os Baby Boomers (faixa entre os 52 e os 70 anos), 16% dos homens indicaram que eram investidores agressivos, em comparação com 9% das mulheres. Para a Geração Xers (entre 36 e 51 anos), 34% dos homens se viam como investidores agressivos em comparação com 19% de suas contrapartes femininas.

Independentemente do sexo, a pesquisa que entrevistou mais de três mil pessoas acima de 18 anos demonstrou que quanto mais jovem o indivíduo, maior o interesse em comprar criptomoedas. Nos próximos 12 meses, um quarto da geração do milênio indicou interesse em comprar criptomoedas. Para a geração X, apenas 10% demonstraram interesse em comprar criptomoedas nos próximos 12 meses. O número foi ainda menor em relação aos Baby Boomers, onde apenas 2% estão planejando comprar criptografia no próximo ano.

Até agora, 71% dos millennials investiram menos de US $ 1.000 em criptocorrências, com 29% investindo entre US $ 500 e US $ 1.000, enquanto 42% apostaram menos de US $ 500.

Notavelmente, 25% dos millennials indicaram que estariam abertos a transferir parte de seus ativos para criptomoedas. Curiosamente, um número significativo de pessoas da geração do milênio ainda vêem as criptomoedas como ativos especulativos, com 11% dizendo que era uma chance de ganhar dinheiro rapidamente.

Com o mercado andando de lado e um histórico de queda de mais de 60% do valor ao longo do ano, a manutenção do interesse em investir provavelmente tem a ver com FOMO – fear of missing out – ou seja, por puro medo de estar de fora de um mercado promissor.



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.