A Câmara do Concelho dos Cidadãos Catalães considera tecnologia Blockchain para o sistema de voto comunitário, reportou o jornal espanhol La Vanguardia

 

O governo catalão aprovou uma lei preliminar para instituir voto eletrônico para residentes no exterior nas eleições principais, assim como em outros processos de voto na comunidade autônoma.

Recentemente, o diretor de Participação Cidadã do Governo da Catalunha, Ismael Peña-López, revelou que o governo espera introduzir o voto geral eletrônico até o ano 2020. Um dos motivos seria aumentar a capilaridade via voto eletrônico, atingindo maior quantidade de eleitores.

 

De acordo com Peña-López, o qual é professor de Direito e Ciência Política na Open University of Catalonia (UOC), o uso do blockchain no sistema de votação eletrônico está sendo considerado, porém uma decisão ainda não foi tomada pelo governo.

 

O diretor diz que independente da tecnologia escolhida, ela deve incitar transparência e verdade. Ao La Vaguardia comentou, em tradução livre, que é um problema de conscientização. Um governo merece mais atenção e respeito que um trade. Eu acredito que podemos convencer as pessoas que ele é digno de confiança.

 

Os pontos positivos da implementação dessa tecnologia seriam:

  • Um registro imutável dos votos. Ou seja, uma contagem incorruptível
  • Maior rapidez na apuração
  • Impede o rastreamento do autor de cada voto, porém certo da sua existência.

 

Em julho, o Governo da Catalunha revelou um plano para implementação da tecnologia Blockchain dentro dos processos da administração pública, a fim de melhorar os serviços digitais para o público.

 

A comunidade Catalã esta ansiosa para ganhar independência do governo espanhol desde 1922. Em 27 de Outubro, O Parlamento Catalão declarou independência da Espanha, seguido de um referendo controverso.

 

Em Outubro de 2018, a agência de notícias espanhola El Confidencial reportou que o antigo presidente catalão Carles Puigdemont solicitou doações em cripto ao público. Puigdemont, de acordo com a reportagem, solicitou doações via cripto para esconder o apoio de políticos do Governo Catalão.

 

O importante jornal espanhol El Mundo revelou que o governo de Carles Puigdemout usou Bitcoin (BTC) para financiar iniciativas promovendo independência.



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.