ICO é a sigla para Initial Coin Offering. É uma forma de captação de recursos, tal como um IPO (Initial Public Offering). Ela é usada para o lançamento de ativos digitais, como criptomoedas ou tokens.

Embora tenha elementos em comum com os IPOs, os ICOs têm características e dinâmica próprias. Ambas ofertas públicas tem o propósito de captação aberta de recursos, porém os ICOs são muito mais ágeis pois não passam pelo mesmo tipo de regulamentação dos IPOs, que são objeto de processos complexos exigidos por bancos, venture capitalists e pelos órgãos reguladores.

Um projeto de ICO é definido por uma empresa (ou por um grupo de empreendedores) que divulga a estrutura do projeto que está nascendo para demonstrar sua viabilidade e atratividade como investimento. Nesse documento, a startup divulga detalhes do seu planejamento e estrutura tais como cronograma, roadmap, equipe técnica e de desenvolvimento, envolvimento da comunidade em relação ao projeto e, principalmente, qual a sua aplicação para solucionar necessidades reais da sociedade.

Do ponto de vista do investidor, os ICOs são considerados boas oportunidades de investimento pois podem gerar retornos expressivos. Junto com a oportunidade, vem o risco. Daí a necessidade de analisar os ICOs cuidadosamente.



Assine a newsletter do Moeda

Receba semanalmente as mais relevantes notícias, análises e ICOs.